Feliz Aniversário – Clarice Lispector (Sobre o Conto)

Características da estética: A ficção clariceana se concentra nas regiões mais profundas do inconsciente, sendo marcada pela epifania, pelo monólogo interior e pelo Fluxo da consciência. O ser, o estar no mundo, o intimismo formavam o eixo principal de questionamentos tecidos em seus romances introspectivos.

Elementos da narrativa

Resumo do conto – enredo: Em Feliz aniversário, a infelicidade é a matéria secreta que perturba e lateja na felicidade de uma festinha de aniversário de D. Anita, uma senhora que completa oitenta e nove anos, e seus familiares reúnem-se para comemorar a data. Zilda, a filha com quem a aniversariante mora, organiza a casa para receber a família, prepara tudo com antecedência para que nenhum imprevisto aconteça. Pouco a pouco os convidados vão chegando; os filhos, as noras, os netos, quase todos ali fingem comemorar o aniversário. A família, vinda do subúrbio, mas também de Ipanema, chega aos poucos a Copacabana para a festa de D. Anita, a quase nonagenária. Cadeiras dispostas ao longo das paredes, uma mesa típica de festa de família, guardanapos coloridos, balões, groselhas e alusões ao “Happy Birthday”. O clímax da história se dá quando Dona Anita, insatisfeita com o caráter de seus filhos e netos, pronuncia inesperadamente uma frase de ofensa à família. Até o final da festa, permanece um clima falsidade e ansiedade. Quando chegada a hora de ir embora, os parentes sentem dificuldade de escolher a forma correta para se despedir um dos outros.
Narrador: 3° pessoa, onisciente.
Tempo: Cronológico
Espaço: Apartamento de Zilda, filha da aniversariante.
Personagens: Dona Anita (Protagonista), Zilda, a nora de Olaria, a nora de Ipanema, netos e bisnetos de Dona Anita, Cordélia (a nora mais nova) , José, Manoel, Rodrigo (o neto de 7 anos) e Dorothy.

Feliz Aniversário – Clarice Lispector (Sobre a Autora)


De origem judaica, terceira filha de Pinkouss e de Mania Lispector. A família de Clarice sofreu a perseguição aos judeus, durante a Guerra Civil Russa de 1918-1921. Seu nascimento ocorreu em Chechelnyk, enquanto percorriam várias aldeias da Ucrânia, antes da viagem de imigração ao continente americano. Chegou no Brasil quando tinha dois meses de idade. Sempre quando questionada de sua nacionalidade, Clarice afirmava não ter nenhuma ligação com a Ucrânia, “Naquela terra eu literalmente nunca pisei: fui carregada de colo”, e que sua verdadeira pátria era o Brasil. A fama de Clarice Lispector se refletiu através da maestria de revelar as transformações dos sujeitos de modo profundo, denso, transcendente, epifânico. Suas obras colocam à mostra os grandes conflitos do ser humano, explorando com muita sutileza as regiões mais profundas e inexprimíveis da alma, aliando razão e sensibilidade por meio de uma linguagem extremamente poética. Clarice tenta desvendar o mundo, em sua literatura, através do olhar voltado para si mesma- descobrindo-se para descobrir “o outro”. Durante sua vida Clarice teve diversos amigos de destaque como Fernando Sabino, Lúcio Cardoso, Rubem Braga, San Tiago Dantas e Samuel Wainer, entre diversos outros literários e personalidades.

Sobre o Blog…

O Blog tratará de assuntos relacionados autoria, temática, histórico, estilos e tudo o mais que se pode conceber do estudo dos contos da obra: “Contos Brasileiros Contemporâneos” de Julieta Godoy Ladeira.

Abordaremos e explanaremos sobre a vida dos autores: principais obras e contribuições à literatura.
Falaremos sobre curiosidades, período histórico e tudo o mais que cerca a obra, os componentes da obra e os autores da obra, tudo no mesmo tom de irreverência e novidade trazido à tona por essa prolífica geração de escritores contemporâneos.

Os componentes da equipe são:
  -Marcelo Henrique
  -Vitor Monteiro do Val
  -Paulo Yan Carloto – 36
  -Thiago Linhares
 

Sobre a Autora…

Julieta de Godoy Ladeira nasceu na cidade de São Paulo em 1935. Começou a
escrever cedo. Publicou livros de vários tipos para diversas idades, ganhou
prêmios. Publicitária, viveu entre anúncios, cartazes, comerciais de tevê. Além
disso, deu aulas na escola superior de Propaganda e Marketing (SP). Recebeu
vários prêmios, entre eles Prêmio Jabuti de Melhor Livro de Contos pela obra
Passe as férias em Nassau. Seus textos infanto-juvenis tratam sempre de
temas contemporâneos, como o da cidadania e o da ecologia, revelando a
preocupação de despertar ao leitor o interesse pelos problemas da coletividade.
Faleceu em São Paulo, em 1997.